Comunicação na Igreja

Design Gráfico: o que é e a sua importância no Marketing Digital

11/10/2018

Vivemos em um tempo em que as informações se multiplicam rapidamente. E quando o assunto é comunicação e internet, tudo muda de uma forma ainda mais rápida. Nesse cenário, surgem os problemas ou, se preferir, os desafios. Informações, evolução, desafios... Qual a ligação que tudo isso tem com design e marketing? Tudo!

Vou abordar 3 características do designer gráfico dentro da nossa área e a sua função diante de todo esse desafio chamado: Design e Marketing Digital.

#1 O Designer Gráfico tem que ser uma espécie de decifrador.

Como designer, devemos ver o briefing como um código a ser decifrado, uma missão a ser cumprida com maestria e o máximo de sucesso. Além de ter um olhar holístico sob as tendências, ele deve ser dotado de criatividade e conhecimento nas ferramentas. Alinhando tudo isso: visão geral, criatividade e conhecimento, ele conseguira acertar o alvo desejado. O profissional dessa área pode vir de dois sentidos diferentes: o autodidata, ou seja, que foi atrás do conhecimento, que pesquisou tendo como base outros profissionais e acompanha conteúdos de técnicas e referências. Não distante dessa realidade, há profissionais que vem de uma formação técnica ou superior no assunto que, além do conhecimento que já traz consigo, se aprofunda nas teorias da área e tem um conhecimento amplo.

#2 Um profissional que vai do impresso ao digital

Tem se falado muito sobre “resiliência”, que é a capacidade de se adaptar em diversos meios e, sobretudo, a mudanças. Quando falo de um profissional nesse estilo, me refiro à necessidade de ter uma abertura versátil, tanto para aqueles que vão receber um flyer em sua casa quanto para aquele que vai receber um e-mail marketing no seu celular. Entramos aqui em um processo que tem crescido muito: Marketing Digital. Dentro dessa “ideia” de marketing, encontramos o Inbound Marketing, que tem como princípio a atração. Uma proposta que visa agregar valor ao produto, não na linha de “forçar” o cliente, mas fazendo com que ele seja atraído e vá ao encontro. 

Aqui há um desafio muito grande para o designer. O profissional de marketing gera o conteúdo e o designer vem com o “checkmate”. Na fase de criação desse processo, não se menospreza o conteúdo, pelo contrário, o enriquece com a criação visual. Um bom layout, carregado de conceitos, uma boa paleta de cores e elementos assertivos vão fazer com que o resultado seja fantástico.

O processo da criação do designer juntamente com o marketing digital é reunir o máximo de informação de uma forma clara e objetiva no meio on-line.

#3 Ter uma visão que vai além do costume.

Fácil é cair na zona de conforto e do automático, enquanto profissionais do ramo. Aqui falo tanto para você que é designer ou que é gerador de conteúdo digital: todos nós precisamos ter uma visão sempre muito além. Estar inteiramente dentro das tendências, nos concorrentes, nas referências, nas novas técnicas que vão surgindo, nas trocas de experiências, enfim, saber onde estamos e onde queremos chegar com o nosso trabalho. 

Como designers, é preciso atender ao briefing, bem como estar aberto para propor um caminho diferente, tanto ao cliente quanto para o gerador do conteúdo. As duas áreas devem caminhar juntas, para que as duas encontrem uma oportunidade única para o sucesso do target.

Comente com o facebook
 
CURTA-NOS
PUBLICIDADE
  •